O Lado B da maternidade...

10.4.14
o lado B.jpg Esta semana, aqui por casa, temos andado mais pelo lado B da maternidade. Sabem quando tudo pende para esse lado por mais que tentemos mudar a K7 para o lado A? Sem dramas, naturalmente, a maternidade e a vida já agora, não seria real sem o lado B. Mas há dias em que parece que tudo acontece e o melhor mesmo é rir das situações.
Num destes dias vomitaram-me em cima 2 vezes. Primeiro o Manuel, com um ataque de tosse, em cima das calças. Troquei de roupa. Depois o Joaquim, com um ataque de tosse, numa pontaria de fazer inveja a qualquer atirador olímpico, para dentro da minha camisola.
No dia seguinte, ao almoço, o Joaquim espirrou durante a sopa. De beterraba. Claro que quando acabou já nem me lembrava disso e não me lembrei durante a tarde (não, não me olhei ao espelho) e fui à escola buscar o Manuel. Com salpicos já secos de beterraba na camisola. No cabelo. Na cara.
Tenho a sensação que aproveito os tempos mortos para, com as unhas, descolar salpicos secos de comida da minha roupa (por favor digam-me que isto também vos acontece!) e sempre que o faço tento convencer-me que quando alguém me vê com a roupa suja ou o cabelo colado com comida, compreende perfeitamente toda a situação e até se sente solidário. Mas no fundo sei que não, que 95% das pessoas não conseguem ver tão além.
Há uns tempos atrás, num almoço na casa de uns amigos dos meus pais, estava a ajudar o Manuel a comer na sala (sozinhos) e caiu uma massa no chão. Não tinha nenhum guardanapo à mão e instintivamente peguei na massa e meti na boca no preciso momento em que passava a dona da casa que exclamou: Patriiiiicia! E eu, claro me encolhi de vergonha porque só nesse momento me apercebi do acto irreflectido mas repetido porque na verdade desde que fui mãe que muitas vezes me sinto como um aspirador, Mãe não qué más....a mãe comi... 
E não sei como é em vossa casa mas por aqui os despertares são tramados. Sim porque depois de noites a fazer travessias entre quartos e cozinha não consigo despertar de risco nos olhos e batom, impecavelmente arranjada (mas gostava, confesso...). Na verdade acordo despenteada e a maioria das nódoas negras que tenho nas pernas devem-se ao facto de demorar aproximadamente 7 minutos a conseguir abrir os dois olhos e a tentar fazer tudo com apenas um semi-aberto.
E vocês passam o tempo do lado A?

*e claro que a fotografia é tipo a minha 17ª tentativa de ter uma fotografia de nós todos juntos....

26 comments:

  1. Querida patrícia!
    Apesar de ter apenas uma gordinha, e de não andar constantemente no lado B, revejo-me totalmente na questão da aspiração maternal!
    E quanto aos salpicos na cara, roupa e cabelo...details only!
    Beijinho e muitos parabéns pelo teu blog! Inspirador!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Que bom que gostas!
      Eu acho que com 1 ou com 4 o lado B deve ser sempre muito parecido ;)
      beijinhos!

      Delete
  2. Olá Patrícia... há alturas em que o lado B toca em repet e nós não conseguimos mesmo "mudar o disco"... eu faço dezenas de atos automáticos sem pensar, como esse de apanhar a massa do chão e comê-la, muitas vezes nem dou conta e são as minhas filhas mais velhas que me chamam a atenção. Embora as minhas três raparigas já sejam mais crescidas e o bebé só um ainda tenho muitos dias loucos de correria pegada e de imprevistos irritantes, ainda ontem depois de levar uma a casa de uma amiga, deixar a outra no volei e ir buscar a terceira à praia - tudo isto com o bebé Raúl atrás... - cheguei a casa e tinham-nos cortado a luz! Um erro da própria faturação da Galp Energia que posteriormente foi assumido mas que no momento me obrigou a mim a dar voltas e mais voltas, alterar a vida e entrar em total modo B. Tudo isto com uma manga do casaco cheia de bocados de bolacha de chocolate... Uma coisa eu aprendi ao longo do tempo e consigo com este filho por em prática: relaxar, desvalorizar e (tal como dizes...) RIR! Abraço e obrigada por partilhares estas " nossas " coisas. X

    ReplyDelete
    Replies
    1. Alexandra, as raparigas são crescidas agora mas imagino na altura com 3 pequeninas!!
      também acho que a palavra chave é relax. ;)

      Delete
  3. ah muito bom! adoro a honestidade do desabafo!
    eu acho que sou a rainha do lado B. ainda no outro dia fui surpreendida pelo duarte que chamou a atenção para o meu sweater preto que estava cheio de gigantes manchas brancas. depois de refletir um bocado lembrei que só poderia ser das minhas lutas com eles para escovarem os dentes.
    às vezes penso que deveria ligar mais a isso e penso nisso qdo chego ao trabalho e percebo q tenho manchas de comida na roupa, embora isso ja nao aconteça e, honestamente, eu tenho uma certa nostalgia dessa fase, de quando eles tinham poucos dias e por vezes bolçavam para cima de mim, ou mesmo espirravam sopa ou iogurte, tenho saudades da fase dos bebés mesmo com o trabalho todo que dá.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Estas coisas deixam sempre saudades Lu... :)

      Delete
  4. Hoje de manhã antes de sair para o tabalho fui dar um abracinho à Olivia -para abafar o sentimento de culpa ridiculo! Espirrou com uma daquelas ranhocas grotescamnete espessas e verdes, que procurei ansiosamnete pela minha roupa, pela dela, por todo o lado, até que a marcela achou que a tinha encontrado no chão. Ufa. 1h mais tarde, no trabalho, o meu colega diz-me: nao espalhaste bem o gel no cabelo, está qui um bocadao seco!...nao é anedota, é assim. quando nao é isso é bolacha peganhenta ou banana castanha...além de que chegou a moda de comer sozinha com a colher...help!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sara essa história é muito boa! Vou contá-la à Olívia daqui a uns anos.
      A moda de comerem sozinhos é traumática. Digo eu :)

      Delete
  5. eu so conheço um lado, que é isso tudo :)
    acho que o lado A é uma fantasia...

    ReplyDelete
    Replies
    1. a mafi tem 4 anos e meio e quando come arroz ainda tenho de limpar metade da sala! isto é so um exemplo :)

      e sabes que mais: preocupar-me ia se houvesse uma vida tipo lado A, como sempre me preocupa quando me dizem que têem filhos que conseguem parar quietos uma tarde inteira...

      Delete
    2. :D a daniela disse tudo!!! :D eu vivo o lado B todos os dias e todas as noites ;)
      viva as nossas vidas assim!!! VIVA.

      Delete
    3. Daniela, o arroz é mesmo tramado e ontem foi cous cous que acho que é pior!! :D
      A vida tipo lado A em permanência não existe!
      Miriam, o lado B rules!

      Delete
  6. Como eu te entendo e me revejo... :) :) :)

    ReplyDelete
  7. Estava a reunir material fotográfico sobre o tema (bem intitulado de "o lado B da maternidade") quando li este post... Boa coincidência!

    ReplyDelete
  8. Olá Patrícia. Este post fez-me dar uma valente gargalhada. Sou mãe de três, sei bem o que é tirar salpicos de comida seca da roupa, e da cara, e dos braços e... muito mais! Sinta-se acompanhada. Por aqui somos felizes nesta imperfeição dos nossos dias.
    Um beijo
    Rosana

    ReplyDelete
  9. Obrigada Patrícia! Obrigada, e outra vez, obrigada. Que bom que não estou sozinha!! Desde há 10 dias, entre a otite da J., e as gastro-enterites do D., do pai e minha que acho que o lado B já deixou de o ser... neste momento flutuo algures entre o lado J e o Z, agarrada ao café e ao ben-u-ron para evitar que a enxaqueca me tolde a presença de espírito de vez. Embora não tenha lido em nenhum comentário, eu espero que todas vós já tenham sentido um desejo compulsivo de parar o que estão a fazer, arrancar os vossos próprios cabelos de uma assentada, para depois voltar a terminar a vossa tarefa com toda a calma e paciência que uma mãe tem que arranjar. Bom... se não é o caso, então vou tratar-me. O que vale é que amanhã o navio vai levar-nos para uma ilha paradisíaca aqui mesmo ao lado chamada Porto Santo... Santo Porto.
    Beijos e abraços
    Catarina

    ReplyDelete
    Replies
    1. De nada, de nada, de nada! É uma espécie de irmandade :D
      Acho que andas a ressentir a falta do Pilates!!
      E acho que és super corajosa em ir para o PXO. Ainda pensámos nisso mas a ideia de apanharmos mau tempo aterrorizou-nos :)
      Melhoras para todos e boas férias!

      Delete
    2. Querida Pat (desta vez sou eu, há pouco estava online através da conta do Nuno e não reparei)
      eu nunca venho para o PXO na expectativa de apanhar bom tempo....nem no verão mais quente dos últimos 200 anos... :) é apenas para descansar uns dias e saír da rotina.
      Em relação ao pilates troquei-o por treino funcional e estou a gostar muito. Mas foi apenas um interregno, hei-de voltar.
      Beijinhos com lambecas :p
      Catarina

      Delete
    3. Eu percebi a troca! ;)
      Come uma, não, muiitas lambecas por mim!

      Delete
  10. Patrícia, o lado B da vida...esse da k7 em repeat... é o lado mais funcional/racional da minha vida. A casa nunca está arrumada, os minis acordam cedo demais, o cabelo parece que tem vontade própria, o carro precisa de ser aspirado, o estendal está sempre cheio, são raras as fotos de família em que não esteja (pelo menos) um a olhar para trás/a mexer no nariz/amuado/a fugir da foto/com uma nódoa na roupa. So what??!
    Cada vez mais me sinto feliz/abençoada pela vida que tenho, que temos. Não é perfeita, não é capa de revista cor de rosa. É simples e real. Com nódoas e castigos e gritos e mãe a stressar porque estamos atrasadooooooos!!!
    Dentro da imperfeição encontramos momentos perfeitos, no meio da loucura há gargalhadas e cócegas.

    Um dia de cada vez...

    ReplyDelete
    Replies
    1. A imperfeição é do mais perfeito que há :)

      Delete
  11. Patrícia, é tão bom saber que o lado B não é só meu, nem só na minha casa!
    Igual, igual... Ainda que só com um filho!
    Um beijinho*

    ReplyDelete

Obrigada pelo seu comentário!

AddThis