Sete dias de Isabel...

20.2.17


A chegada da Isabel a casa foi exactamente como tínhamos imaginado: cheia de amor e rodeada de caos. O mesmo caos em que vivemos o nosso dia a dia. Um caos sem o qual já não sabemos nem queremos viver. Aquele caos de quem tem dois rapazinhos em casa com 3 e 5 anos, cheios de energia e vontade de brincar às apanhadas dentro de portas, que gostam de fazer casas com almofadas e que ocasionalmente gostam de descansar no sofá. A juntar a todo este - para nós já rotineiro - caos, junta-se uma recém nascida e esta família de cinco durante duas semanas, a tempo inteiro, em casa. 

Dito isto, adoro esta primeira fotografia que acho que reflete na perfeição o estes primeiros dias e a pequena sessão de fotografias que fizemos com a Carina Oliveira. Não podíamos ter gostado mais do resultado e esta é apenas uma pequena amostra.

Gosto especialmente da imagem real. De nem uma vez a Carina nos ter pedido para sorrir para a fotografia. Ou para fazer pose. Já tínhamos tido a Carina a fotografar o baptizado do Joaquim e por isso não foi uma surpresa esta sua serenidade debaixo de fogo :)


Perguntam-me muito sobre a reacção dos irmãos à chegada da Isabel e a verdade é que não podia estar a correr melhor. Mesmo apesar de o Joaquim se ressentir um pouco de já não ser o mais novo e não compreender bem porque é que a mana não brinca com eles (a fotografia da Isabel a chorar é o resultado de um carinho mais intenso do irmão). Mas querem sempre enchê-la de beijos e abraços. Querem pegá-la ao colo e temos que andar sempre mais atentos.

É uma espécie de nuvem, esta em que andamos. Exaustos e a tentar desdobrar-nos em mil para não deixar descurar nada (ou tudo). Mas não trocava esta exaustão por nenhum descanso. Aqui, agora, estou onde sempre quis estar.

O primeiro banho...em casa

13.2.17

No regresso a casa tentamos voltar às nossas rotinas com todas as limitações de ainda não estarmos efectivamente na nossa casa (uma vez que tivemos a nossa bebé no Porto e não no Funchal, onde vivemos). Os dias com um recém-nascido em casa já são cheios, mas então com dois rapazinhos em casa, a tempo inteiro, imaginam como, para além de cheios podem ser, desafiantes.

Na chegada da Isabel a casa tentámos incluí-los nas rotinas dela e um desses momentos foi o do primeiro banho. Pus uma destas fotografias no meu Instagram e chamei-lhe a adoração da menina porque é o que temos tido por aqui. Estão encantados. Temos que andar sempre atentos às festinhas e beijinhos especialmente do Joaquim que não mede bem a força e tenho ideia que às vezes acha que ela já é como eles e está pronta para a brincadeira. Também tenta enchê-la de brinquedos de cada vez que começa a chorar com "não chora maninha, não chora!".

A serenidade do banho ainda durou bastante mas claro que uma cama à disposição chamou a um belo concurso de saltos. E isso é normal. Não podemos exigir deles que sejam de repente mini adultos cheios de responsabilidades. Aqui estamos nós, felizes como não achávamos possível, cansados a sobreviver a turnos e cafés, mas prontos para o que a vida nos ofereceu.

Bem vinda...

8.2.17
A nossa menina chegou no dia 4 perfeita e saudável. Demos-lhe o nome das duas avós que são as estrelas mais fortes do nosso céu e que sabemos que estão a olhar pelos netos e por nós com os corações a transbordar de felicidade. Isabel Eufémia.

Meu amor, não sei como vivemos sem ti até agora. O que sei é que estamos aqui , todos juntos para te acompanhar pela vida fora.

Os irmãos estão numa espécie de namoro permanente. O Manuel intitula-se o guardião da mana e o Joaquim aproveita todas as oportunidades para ir fazer festinhas e dar beijinhos. Estou tão orgulhosa nesta nossa família que às vezes parece que o meu coração vai rebentar.

Bem vinda meu amor.

A contagem final... #39 semanas

1.2.17

Aqui estamos nós, oficialmente a dias de conhecer a nossa menina. Apesar de me sentir em forma e ágil, a barriga já pesa e já me sinto a contar pelos dedos os dias para o nascimento. Os miúdos têm as melhores reacções à barriga. Desde o wooww ou epáááá do Joaquim à pergunta intrigada do Manuel, Mãe tu vais explodir não é? E depois a mana sai?. E de facto é assim que me sinto por estes dias: prestes a explodir.  Para não falar nas vezes que o Joaquim me tenta espetar o dedo na barriga quando me apanha desprevenida. Fá-lo com um ar intrigado, de quem quer ver o ar que está dentro do balão :)!Às vezes, passada uma semana, acho que a barriga estabilizou e nem a sinto a crescer mas depois olho para as fotografias e compreendo perfeitamente os wow´s e o espanto dos meus filhos. Agora estamos por aqui, todos juntos, a aproveitar os nossos últimos dias a quatro enquanto fazemos planos para a chegada da nossa menina.

Dias calmos... #37 semanas

18.1.17

E aqui estamos nós. 37 semanas. Não sei bem para onde foi o tempo mas passou a correr. Especialmente estes últimos meses. Sem exagero: voaram. Os percalços que fomos tendo pelo caminho parecem agora tão distantes que já nem me lembro com grande detalhe.


Depois de ter dado - fortes - sinais de que poderia chegar antes do tempo, eis que com calma e descanso, tudo acalmou e agora estamos nesta doce espera para que a nossa menina chegue quando estiver pronta para isso. O descanso diria que tem sido a parte mais difícil desta gravidez. Mas tudo se conseguiu com muita ginástica familiar que me surpreende de todas as vezes. Os miúdos já se têm mostrado uns valentes irmãos mais velhos e tenho a certeza que vão ser o orgulho da irmã que está quase a chegar. Para nós, pais, já são. Surpreendem-nos a cada dia com toda a sua capacidade de adaptação a tantas mudanças na certeza de que, desde que estejamos juntos, estaremos sempre bem.
Quanto a mim estou a desfrutar esta que será provavelmente - estou a brincar, é é! - a minha última gravidez. A preparar as coisas para a chegada da nossa menina e a lembrar-me, todos os dias, das suas avós. Tenho a certeza que estão a delirar com esta chegada tanto quanto nós. A avó paterna sempre disse que ela ia chegar. E aqui estamos nós, a contar os dias.

* e estou a usar uma das minhas peças preferidas! O colete que fiz, lembram-se?

Ultimamente, por aqui...

11.1.17

Ultimamente por aqui temos passado muito tempo a queimar os cartuchos desta família de 4 antes da chegada da nossa menina. Apesar de algumas limitações da minha parte - tenho tido indicação de repouso para que esta apressadinha não chegue antes do tempo - temos tentado que os rapazinhos não sintam a a minha falta. Ou do meu eu habitual. Uma diferença que desde logo noto é que andam numa fase muito "Pai" especialmente o Joaquim. Quando os levamos às consultas é sempre uma animação demasiado grande, por um lado e, por outro uma grande preocupação para o Manuel que não quer sair do meu lado nem largar a minha mão. Assusta-se muito quando me vê a fazer os CTG´s e recusa-se a sair dali até me tirarem os cintos. Têm um enorme instinto protector em relação a mim e isso enternece-me de cada vez apesar de tentar sempre tranquilizá-los e brincar com as situações porque me custa vê-los tão pequeninos e já preocupados comigo. Temos tentado compensa-los com outras actividades e com tempo extra para eles: circo, passeios ao ar livre e pizzas têm conseguido fazer as delícias destes dois que em breve serão os irmãos mais velhos.
Confesso que às vezes olhamos para eles e depois olhamos um para o outro com aquela expressão de "onde nos fomos meter" ou "como é que vamos conseguir ter mais um em casa?!". Mas sabemos que tudo se irá alinhar apesar de toda a correria que têm sido os últimos meses e apesar de todos os obstáculos que vão teimando em aparecer pelo caminho. Juntos somos mais fortes e essa certeza dá-nos sempre a força de que precisamos. Isso e o descanso das longas sestas do Joaquim :) E das boas noites de sono que nos têm dado.
Por agora contamos os dias para a chegada da nossa menina mas esperamos que se aguente mais umas semanas no quentinho da mãe.

À espera... #34 semanas

3.1.17


Depois de alguns sustos e percalços chegámos aquela fase em que tudo parece já apenas uma questão de espera tranquila pela chegada da nossa menina. Tranquila tanto quanto pode ser com dois rapazinhos em casa que não são dados a grandes descansos. Mas mesmo assim, senti-mo-nos bastante tranquilos e preparados para esta nova fase que aí vem. Preparados mentalmente porque na verdade, ainda não preparei o saco e aquelas coisas dos bebés mas prometo que amanhã o faço. Um destes dias o Joaquim olhou para a minha barriga despida e soltou um "uau" sonoro com um enorme ar de espanto e não resistiu a ver tocar e fazer festinhas à mana mesmo sem compreender muito bem o que o espera. Acho que não está preparado para ceder o lugar de caçula desta nossa família mas acredito que vai dar um maravilhoso irmão mais velho. O Manuel já é o protector da mana como se assume sempre da mãe. Protege-me a barriga e às vezes pede silêncio para que ela possa dormir.
A maior parte dos dias nem acredito que esta é mesmo a minha família. Exactamente o que eu sonhava. Aconteceu. Com todas as letras.
Vestir esta barriga por esta altura é que nem sempre é fácil e não me apetece nada comprar roupa que depois não vou usar. Tenho ainda alguns vestidos que me servem, como este preto que tem tido um uso bastante assíduo e vou tentando combinar a mesma meia dúzia de peças de muitas maneiras diferentes. Este casaco foi uma compra recente daqui à qual não resisti depois de o ter visto numa amiga minha (obrigada Cat!). Tenho-o usado sempre com esta gola amovível que vou usando sobre vestidos e malhas também, e estou apaixonada pela combinação.
E espero continuar a caber nesta meia dúzia de peças durante mais umas semanas! (se bem que esta barriga está agora a ganhar proporções que me parecem épicas, ainda assim, menor do que antes :) )
Bom Ano a todos!

AddThis