Dinossauros super-heróis!

2.10.15
os dois-2
Com a correria dos dias (escola - casa - trabalho - vida) e os aniversários próximos destes dois não tenho conseguido ter grande tempo para reflectir sobre o óbvio: os nossos meninos estão a crescer. Ou estão crescidos.

De repente as lutas são outras. Há negociações. Diárias. E perguntas para as quais nem sempre temos respostas.

O Joaquim fez dois anos e estamos a poucos dias dos quatro anos do Manuel. A festa dos quatro anos tem sido tema de conversa durante meses. Imagina temas, escolhe bolos e fatos e diz-me exactamente quem quer convidar. Não organizei grandes coisas mas tive que convencê-lo que os bonecos de que agora gosta não seriam um bom tema para uma festa. Felizmente os super-heróis continuam a ser um tema pacífico e por isso lá meti mãos à obra para que fosse um dia e festa recheados de super-heróis. Claro que fiz tudo tarde demais e já não consigo uma série de coisas que estão todas ocupadas porque aparentemente não só há muitas crianças a fazer anos nesta altura como ainda têm pais prevenidos que tratam de tudo com mais de 8 dias de antecedência??!  (mea culpa, bem sei, bem sei).

Pois que com todo o meu esforço, ontem de manhã este menino que anda a pensar nisto há meses, resolve partilhar comigo que: mãe, já disse que quero a minha festa dos dinossauros? E eu posso jurar que devo ter ficado branca como cal já que - garanto-vos - senti o chão a mexer-se por baixo dos meus pés. E: claro meu amor , foi a minha resposta (resposta da mãe culpada que foi empurrando os invizimals para um canto e que agora não tem margem de manobra para dizer que não a mais nada sobre a festa. resposta dessa mãe. que por acaso sou eu.) Afinal de contas, pensei, os dinossauros também são uma espécie de super-heróis, não? Eu acho que sim e ele de certeza que também vai achar. Como também tenho a certeza que tendo os amiguinhos por perto, espaço para correr e um bolo de aniversário vai achar que teve a festa mais fabulosa de sempre.

Às vezes sinto que precisamos de nos relembrar disto: eles não precisam de todas aquelas coisas com que tantas vezes os rodeamos para serem felizes. Precisam de nós. E nós deles.

4 comments:

  1. que foto tão linda dos dois! nota-se tanto a amizade e cumplicidade deles :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. obrigada Lu :) sim, a maior parte do tempo é assim (depois há os momentos das turras, claro).

      Delete
    2. Muito bom Patrícia. Votos de um Feliz dia 😊

      Delete
    3. Obrigada, um beijinho Sofia!

      Delete

Obrigada pelo seu comentário!

AddThis